A sétima arte e a paleontologia

 

Há vinte e cinco anos estreou um marco de bilheteria: Jurassic Park, dirigido por Steven Spielberg, foi o começo de uma trilogia responsável por um grande movimento científico e, devido ao seu enorme sucesso, inspirou uma nova franquia lançada cuja primeira obra foi lançada em 2015. Agora em 2018 a segunda parte de  Jurassic World, batizada no Brasil de Reino ameaçado, entrou em cartaz fazendo jus ao investimento de US$ 170 milhões que recebeu.

 

Mesmo após as mais de duas décadas do lançamento deste sucesso cinematográfico, tal produto que mistura fantasia e realidade segue aumentando o fascínio pelo Período Jurássico que só podemos observar através da recriação artística. A ciência é a base, mas a arte permite a liberdade para tornar ainda mais incríveis os dinossauros que despertam tanta curiosidade. É surpreendente como um blockbuster, algo criado para o entretenimento, começou a gerar interesse da população pela paleontologia, o que incentivou mais pesquisas tanto para a realização de mais filmes, quanto para interesses acadêmicos. A equipe de produção da película em 1991 realmente se esforçou para conhecer o universo e corrigir erros comuns, e se reunia com especialistas de museus para sanar dúvidas.

 

Por influência destes filmes, as visitas aos museus visando o conhecimento paleontológico se tornaram mais intensas. As pessoas queriam ver pessoalmente as réplicas dos animais.Porém infelizmente o Brasil não acompanhou o investimento nos paleontólogos influenciados pelos filmes de Spielberg da década de 90. Ainda há pouquíssimo investimento científico nacional para possibilitar o aprofundamento nessa área de pesquisa, o que a limita as universidades. Mas agora com a nova série de filmes, talvez possamos ter esperança de que a ciência brasileira seja contemplada com novos investimentos para a paleontologia. Certamente essa geração infanto-juvenil que está virando fã de Jurassic World hoje, ficaria extremamente grata com mais espaço para trabalho e pesquisas amanhã.

 

 

 

Referências para esse Post: https://www.uai.com.br/app/noticia/cinema/2018/06/21/noticias-cinema,229310/realidade-x-ficcao-cientistas-analisam-franquia-jurassic-world.shtml

 

Facebook
Twitter
Please reload