Arteciência no Jornal do Brasil

O interesse de jornais pela relação entre arte e ciência tem crescido exponencialmente, acompanhando a quantidade de trabalhos dentro e fora da academia relacionados a esse campo de estudo. Salientando a importância de temas que relacionam arte, ciência, educação e sociedade, o Jornal do Brasil, um dos mais tradicionais periódicos nacionais, passou a publicar artigos semanais com essa temática. A artista Thelma Lopes, mestre em teatro e doutora em ciências, é quem assina a coluna, publicada sempre aos domingos. Temas como diversidade cultural, educação e história das artes são integrados de forma pertinente ligando Shakespeare à Pasteur, Munch à Tecnologia e Paulo Freire à poesia.

O jornal é  impresso e alguns dos textos podem ser encontrados em meio digital no site do próprio Jornal do Brasil. A seguir trechos do texto "Arte e Ciência: ligações necessárias", publicado em 10 de maio de 2018.

 

“Arte e Ciência, hoje, podem parecer duas áreas distantes e antagônicas, mas a relação entre as duas, que se subdividem em outras, nem sempre foi de distância.”

...

“Quando o paradigma dominante passou a ser o científico, Arte e Ciência foram afastadas, especializando métodos, processos e linguagens.”

“Enquanto Einstein revolucionava a Física e apresentava nova forma de interpretar tempo e espaço, Michel Proust desfigurava o tempo e fazia dele o grande protagonista de sua densa obra ‘Em busca do tempo perdido’.”

...

“Embora haja longo caminho a percorrer, são crescentes as iniciativas de reconciliação entre Arte e Ciência. No Brasil e exterior, como na prestigiada Universidade de Harvard.  Destaca-se a criação do termo “ArtScience”, que ao aglutinar os dois campos nos convida a novas interpretações.”

“Tal qual a Ciência, a Arte é forma de ver, antever e inscrever. É meio indispensável para enxergar soluções em um ambiente cada vez mais complexo, hostil e conflitante. Alimentar a falsa incomunicabilidade entre elas, mais que um equívoco, é contribuir para uma sociedade desigual, na qual não se reconhece na pluralidade do conhecimento, poderoso aliado para leitura plena de um mundo tão diverso, rico de significados e cambiante.”

 

Facebook
Twitter
Please reload